Relatório & Contas 2012

Uma Rede em Evolução

Marcos

em 2012

JANEIRO

Cidadania corporativa da REN – Redes Energéticas Nacionais, SGPS, S.A. (REN) distinguida internacionalmente com o prémio “Best Corporate Citizen”.

FEVEREIRO

No contexto da segunda fase de privatização da REN, foram celebrados acordos de parceria estratégica com a State Grid International Development Limited e a Oman Oil Company, S.A.O.C.

A Moody’s mantém rating da REN em Ba1 e coloca-o sob revisão para possível downgrade, na sequência da redução do rating da República Portuguesa.

Nova acionista da Medgrid, um consórcio internacional, que promove o desenvolvimento das redes de interligação do Mediterrâneo.

Empresas do Grupo REN celebram adendas aos contratos de concessão, que foram alterados com as finalidades principais de detalhar as funções das operadoras das redes nacionais de transporte de eletricidade e gás e desenvolver o regime de acompanhamento e supervisão das atividades concessionárias pelo Estado Português.

A Standard and Poor’s revê o rating da REN de longo prazo e curto prazo de “BBB - / A-3” para “BB+ / B”, assim como o rating da respetiva dívida sénior não garantida de “BBB-” para “BB+”, na sequência do downgrade do rating da República Portuguesa.

MARÇO

Assembleia Geral anual da REN, realizada a 27 de março de 2012, em que foram alterados os estatutos com vista à conclusão do processo de privatização, tendo sido deliberado cessar antecipadamente o mandato dos órgãos sociais em curso (2010-2012). Por esse motivo foram ainda eleitos os novos órgãos sociais da REN para o triénio 2012-2014.

Procedeu-se à emissão de instrumentos de dívida (notes) no montante de 63,5M€, com vencimento em março de 2015, sem garantias.

ABRIL

Celebração de um contrato com a Parpública – Participações Públicas (SGPS), S.A.; a CEZA – Companhia Eléctrica do Zambeze, S.A. e a EDM – Electricidade de Moçambique, E.P, nos termos do qual a REN adquirirá à Parpública 7,5% do capital social da Hidroeléctrica de Cahora Bassa, S.A., pelo preço de 38,4M€.

O Conselho de Ministros aprovou, no dia 12 de abril, o Decreto-Lei nº 112/2012 que veio a permitir a alteração dos limites à participação no capital social da REN, passando essa limitação para um máximo de 25% das ações da empresa.

MAIO

É concluída a segunda fase de privatização da REN, na qual o Governo Português vende 40% do capital social da empresa à State Grid (25%) e à Oman Oil (15%). Com esta operação o Estado passa a deter apenas 9,9% do capital social da empresa através da Parpública.

REN lança campanha institucional “A rede de todas as redes”, com o objetivo de comunicar as principais áreas de atuação da REN e celebrar a qualidade, rigor e excelência do trabalho da empresa.

JUNHO

Renuncia ao cargo de vogal do Conselho de Administração da REN por parte do elemento indicado pela EGF – Gestão e Consultoria Financeira, S.A., Luis Almeida, tendo aquela empresa designado Filipe de Botton para exercer o cargo até ao fim do mandato em curso (2012-2014).

O Conselho de Administração da REN deliberou cooptar José Luís Arnaut para o exercício do cargo de vogal do Conselho de Administração da REN para o mandato em curso (2012-2014).

Distinção com o “Regional Award 2012” pela International Association for Impact Assessment (IAIA).

JULHO

Renuncia ao cargo de vogal do Conselho de Administração da REN por parte do elemento indicado pela Gestmin, SGPS, S.A., José Morgado, tendo aquela empresa designado Manuel Champalimaud para exercer o cargo até ao fim do mandato em curso (2012-2014).

Aquisição à Parpública de 7,5% do capital social da Hidroeléctrica de Cahora Bassa, S.A., de acordo com o contrato celebrado em abril.

SETEMBRO

Emissão de 300M€ em obrigações para retalho, realizada ao abrigo do Euro Medium Term Note, com uma maturidade de quatro anos.

A REN marca presença na FACIM (Feira Internacional de Maputo).

Conclusão do projeto de expansão do Terminal de GNL de Sines.

Conclusão do segundo circuito subterrâneo a 220kV de Alto de Mira – Zambujal.

Entrada em serviço da nova subestação de Valpaços 220/60 kV, que irá dotar a área de Chaves e concelhos vizinhos de uma melhor qualidade no abastecimento de energia.

OUTUBRO

A China Development Bank Corporation aprovou os termos de um empréstimo à REN no montante de 800M€, composto por duas tranches.

A Moody’s mantém rating da REN em Ba1, na sequência da aprovação pelo China Development Bank Corporation dos termos do empréstimo à REN.

Iniciada a construção do gasoduto Mangualde/Celorico/Guarda que inclui a ligação entre os gasodutos do Centro/ Interior, aumentando a segurança do abastecimento de GN e a primeira fase da terceira interligação a Zamora/Espanha.

NOVEMBRO

Realização do Dia do Investidor, em que a REN apresenta o seu novo Plano Estratégico para 2012-2016.

A REN propõe novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), em vigor na REN – Rede Eléctrica Nacional, S.A, desde o ano 2000, que tem por principal objetivo a criação de um sistema de relações coletivas de trabalho, aplicável a todos os trabalhadores das empresas do Grupo.

DEZEMBRO

Concluída a nova ligação a 400 kV entre a zona da Marateca e Fanhões.

Entrada em serviço da ligação em circuito subterrâneo a 220 kV entre a subestação de Vermoim e Prelada.

Concluído o upgrade da estação de junção dos quatro principais gasodutos, que permitirá melhorias na operação da rede.

01. Mensagem do Presidente

03. Envolvente Económica

Print | Centro de downloads
‹ Anterior Seguinte ›